quinta-feira, dezembro 20, 2018

Happy

 Meus 70 anos, agora no Desafiando o Sketch, do mes de Novembro.....Adorei o projeto







domingo, dezembro 16, 2018

Leiria


Aproveitando os ornamentos que fiz, e colocando eles em destaque. Projeto simples e um resultado muito bom.





Leiria

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegaçãoSaltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Leiria (desambiguação).
Leiria
Brasão de Leiria Bandeira de Leiria
LEIRIA E CASTELO.jpg
Vista da cidade de Leiria
Localização de Leiria
Gentílico Leiriense /coliponense [1]
Área 565,09 km²
População 126 897 hab. (2011)
Densidade populacional 224,6  hab./km²
N.º de freguesias 18
Presidente da
câmara municipal
Raúl Miguel de Castro
Fundação do município
(ou foral)
1142, 1195
Região (NUTS II) Centro
Sub-região (NUTS III) Região de Leiria
Distrito Leiria
Província Beira Litoral
Orago Nossa Senhora da Encarnação
Feriado municipal 22 de maio (Criação da diocese e elevação a cidade)
Código postal 2400 Leiria
Sítio oficial http://www.cm-leiria.pt
Municípios de Portugal Flag of Portugal.svg
Leiria é uma cidade portuguesa, capital do distrito de Leiria, na província da Beira Litoral, sede da Comunidade Intermunicipal da Região de Leiria, no Centro de Portugal, com cerca de 63000 habitantes no seu perímetro urbano. Os habitantes desta cidade chamam-se leirienses ou coliponenses [2]
É sede de um município com 565,09 km² de área[3] e 126 897 habitantes (2011)[4][5] subdividido em 18 freguesias[6], o que faz dele o segundo concelho mais populoso das Beiras, só superado por Coimbra. É limitado a norte/nordeste pelo concelho de Pombal, a leste pelo de Ourém, a sul pelos municípios de Batalha e Porto de Mós, a sudoeste pelo de Alcobaça, a oeste pelo concelho da Marinha Grande e a noroeste pelo Oceano Atlântico.
Leiria é o principal centro urbano da unidade estatística Pinhal Litoral e da comunidade urbana de Leiria, assim como um importante centro de comércio, serviços e indústria.
O município tem uma faixa costeira a ocidente, que a liga ao Oceano Atlântico. O feriado municipal é a 22 de maio e celebra a criação da diocese de Leiria, em 1545.[7] A sua elevação a cidade ocorreu no dia 13 de Junho do mesmo ano.[8]
A cidade é banhada pelos rios Lis e o seu afluente, o Lena, sendo o castelo de Leiria o seu monumento mais notável.
O concelho recebeu o primeiro foral de D. Afonso Henriques, o primeiro rei de Portugal, em 1142[9], sob o nome de Leirena.
Foi uma das cidades escolhidas para fazer parte do Euro 2004, e graças a isso o seu estádio municipal sofreu uma grande remodelação, que ainda hoje está a ser paga pelo município e o endividou profundamente (pelo menos durante duas décadas).[10][11][12]
Com uma gastronomia variada e com tradições reconhecidas, o concelho é historicamente rico, como o testemunham o castelo da cidade e o Santuário de Nossa Senhora da Encarnação. Leiria dispõe ainda, dentro do município, das Termas de Monte Real, de praias como a do Pedrógão, da Lagoa da Ervideira e da mata municipal de Marrazes. Ficam relativamente perto as históricas cidades de Ourém, Fátima, Pombal e Coimbra bem como a estância balnear da Figueira da Foz, uma das principais da região. Outros centros urbanos como o Entroncamento, Tomar, Torres Novas e Rio Maior, já no Ribatejo, estão bastante próximos. Os portos da 

Caldas da Rainha


Um projeto simples e cheio de cores....





Acredita-se que, em 1484, durante uma viagem de Óbidos à Batalha, a rainha D. Leonor, esposa de João II de Portugal, e a sua corte, tenham passado por um local onde várias pessoas do povo se banhavam em águas de odor intenso. Fazendo alto, a rainha indagou-lhes por que razão o faziam, uma vez que, naquele tempo, o banho não era comum, muito menos em águas de odor tão acentuado, sendo-lhe respondido que eram doentes, e que aquelas águas possuíam poderes curativos. A rainha quis comprovar a veracidade da informação e banhou-se também naquelas águas, de vez que também ela era doente (não existe unanimidade entre os autores com relação à natureza do mal: alguns autores afirmam que a rainha padecia de uma úlcera no peito, outros, problemas de pele, e outros ainda, que tinha apenas uma ferida no braço). De qualquer modo, de acordo com a lenda, a soberana curou-se e, no ano seguinte, determinou erguer naquele lugar um hospital termal para atender todos aqueles que nele se quisessem tratar.
Para apoiá-lo, a rainha fundou uma pequena povoação com trinta moradores, dando-lhes benefícios como não terem de pagar os seguintes impostos: jugada (antigo tributo que recaía em terras lavradias), oitavos, siza e portagem, privilégios que também se estendiam aos mercadores que viessem de fora para comprar ou vender.
O desenvolvimento das Caldas da Rainha iniciou-se com Afonso VI de Portugal, que fez reconstruir e ampliar o hospital. Durante treze anos, até ao fim da sua vida, ele, a família real e a corte usufruíram anualmente das águas termais, o que permitiu à vila desenvolver-se.
Fonte: Wikipedia 

sexta-feira, dezembro 14, 2018

Sintra


Quinta da Regaleira, um lugar lindo demais!





O Palácio da Regaleira é o edifício principal e o nome mais comum do palácio da Quinta da Regaleira. Também é designado Palácio do Monteiro dos Milhões, denominação esta associada à alcunha do seu primeiro proprietário foi António Augusto que foi distinguido pelo rei Dom Carlos I em 16 de agosto de 1904 como barão de Almeida.
O palácio está situado na encosta da serra e a escassa distância do Centro Histórico de Sintra, estando classificado como Imóvel de Interesse Público desde 2002.[1] O mesmo forma parte integral da paisagem cultural de Sintra, classificada como Património Mundial da UNESCO em 1995.[2]
António Augusto, pelo traço do arquitecto italiano Luigi Manini, dá à quinta de 4 hectares, o palácio, rodeado de luxuriantes jardins, lagos, grutas e construções enigmáticas, lugares estes que ocultam significados alquímicos, como os evocados pela Maçonaria, Templários e Rosa-cruz. Modela o espaço em traçados mistos, que evocam a arquitectura românica, gótica, renascentista e manuelina[3]
Fonte Wikipedia

quarta-feira, dezembro 12, 2018

Óbitos


Esta coleção de papeis é incrível...Spring  Market- CARTA BELL -as letrinhas , barra e borboletinha são faquinhas da Tarsilla Martins, os papeis da Oficina de Memorias, by Rosaria Garcia







Óbidos é uma vila portuguesa, do distrito de Leiria, situada na província da Estremadura integrando a Comunidade Intermunicipal do Oeste na região do Centro, com cerca de 2 200 habitantes.[1]
Sede de um município com 141,55 km² de área[2] e 11 772 habitantes (2011),[3][4] subdividido em 7 freguesias.[5] O município é limitado a nordeste e leste pelo município das Caldas da Rainha, a sul pelo Bombarral, a sudoeste pela Lourinhã, a oeste por Peniche e a noroeste tem costa no oceano Atlântico.
Em 2007 o Castelo de Óbidos foi declarado pelo concurso as Sete Maravilhas de Portugal o segundo dos sete monumentos mais relevantes do património arquitetónico português.
A 11 de Dezembro de 2015 a UNESCO considerou Óbidos como cidade literária, como parte do programa Rede de Cidades Criativas.
Fonte; Wikipédia


segunda-feira, dezembro 10, 2018

Colares

Hoje eu faço 70 anos e estou muito feliz!

Eu tenho muitos papeis e muitas sobras também, tento aproveitar tudo da melhor maneira possível. Este projeto ficou lindo!





Mesmo antes de haver um "Portugal", a região de Colares era um lugar de movimento e assentamento humano. Pela ocupação romana da península ibérica, a arquitetura de Colares foi esculpida por inscrições latinas, como a encontrada perto da foz do rio Maçãs: SOLI ET LUNAE CÉSTIVIUS ACIDIVIS PERENNIS LEG. AVG. PR. PR. PROVINCIAE LUSITANAE.

Foi conquistada e mantida por Sigurd I da Noruega por alguns meses em 1108 na Cruzada da Noruega.

Após um período de ocupação mourisca, as forças leais a Afonso Henriques conquistaram a região, como sequência da sua vitória em Sintra, por volta de 1147. A região permaneceu nas mãos da Coroa até 1385, quando foi doada por João I ao comissário Nuno. Álvares Pereira para compensar o mercenário por seu apoio contra Castela.

Estas terras voltaram à coroa após a morte da infanta Beatriz, mãe de Manuel I.

A aldeia histórica de Colares, que foi importante na pré-história do país, obteve um foral logo após sua criação. A freguesia de Nossa Senhora da Assunção era uma casa paroquial na antiga comarca de Torres Vedras, e Colares era a sede do seu próprio concelho, atribuída a D. Afonso III, em maio de 1255. Em 10 de novembro de 1516, um novo foral foi entregue por Manuel EU.

Em 1801, o município de Colares incluía 1930 habitantes e, em 1849, já contava com 3341 habitantes.

Durante as reformas administrativas, em 24 de outubro de 1855, o município de Colares foi extinto e o território integrado no município de Sintra, como freguesia.

As videiras são cultivadas diretamente sobre a areia no DOC de Colares, que cobre 50 acres de vinhedos remanescentes.  Em 1940, os vinhedos cobriam 2.500 acres.  Entre 1934 e 1994, somente a cooperativa local poderia usar a denominação de Colares.

Os vinhos tintos, que compõem 75% dos platings, são cultivados a partir da uva Ramisco e envelhecem mais de dez anos antes de serem comercializados.  Os vinhos brancos, cultivados a partir de uma variante local de malvasia, não envelhecem tanto . Como filoxera pulgões não podem viver na areia, os vinhedos de Colares são algumas das únicas videiras européias que não são enxertadas em porta-enxertos americanos. 
Fonte: Wikipedia

domingo, dezembro 09, 2018

Cotidiano 2018

19 Viagem-olá Meninas...uma pena que esta acabando, ou mesmo acabou, eu adorei participara e a ajuda da Patricia Di Lorenzi Barbosa, foi fundamental. A todas uma Feliz natal e um Ano Novo de boas novas o tempo todo.
19 Viagem.....é o que mais fazemos Graças a Deus!



sábado, dezembro 08, 2018

Cotidiano 2018

20 Trabalho.....24 horas ,sete dias por semana, 30 dias por mês, 12 meses por ano.....é bom demais poder pensar em Scrap o tempo todo, afinal foi DEUS quem me deu este dom, e vale apena agradecer em todo tempo e lugar.





sexta-feira, dezembro 07, 2018

QUINTA DA REGALEIRA

Projeto que eu gostei demais, papeis que tenho aqui em casa. Facas de letras e números da Tarsilla Martins- Título letras adesivadas.




O Palácio da Regaleira é o edifício principal e o nome mais comum do palácio da Quinta da Regaleira. Também é designado Palácio do Monteiro dos Milhões, denominação esta associada à alcunha do seu primeiro proprietário foi António Augusto que foi distinguido pelo rei Dom Carlos I em 16 de agosto de 1904 como barão de Almeida.
O palácio está situado na encosta da serra e a escassa distância do Centro Histórico de Sintra, estando classificado como Imóvel de Interesse Público desde 2002.[1] O mesmo forma parte integral da paisagem cultural de Sintra, classificada como Património Mundial da UNESCO em 1995.[2]
António Augusto, pelo traço do arquitecto italiano Luigi Manini, dá à quinta de 4 hectares, o palácio, rodeado de luxuriantes jardins, lagos, grutas e construções enigmáticas, lugares estes que ocultam significados alquímicos, como os evocados pela Maçonaria, Templários e Rosa-cruz. Modela o espaço em traçados mistos, que evocam a arquitectura românica, gótica, renascentista e manuelina
Fonte: Wikipedia

quarta-feira, dezembro 05, 2018

Cascais

A primeira cidade, linda que paramos - Casca




Cascais is a coastal resort town in Portugal, just west of Lisbon. It’s known for its sandy beaches and busy marina. The old town is home to the medieval Nossa Senhora da Luz Fort and the Citadel Palace, a former royal retreat. Nearby is the whitewashed Nossa Senhora da Assunção church, with glazed azulejo tiles. Paula Rego House of Stories shows the Portuguese artist’s paintings in a modern building


segunda-feira, dezembro 03, 2018

Look & Love


Começando nossa viagem para Portugal-- Agosto de 2018.
Faquinhas de flores,barra e letras da Tarsilla Martins-alguns ramos verdes do Tim Holtz, by Oficina de Memórias-Papeis que sobraram e eu reaproveitei




Blessed

Papel Simple Story, faquinha by Tarsilla Martins